Relatórios financeiros são ferramentas fundamentais para a tomada de decisão nas empresas. Existem inúmeros tipos de relatórios que vão auxiliar a gestão do negócio. Seja nos próximos investimentos, análise da saúde financeira e taxa de inadimplência, por exemplo.

Porém, apesar da grande relevância para o sucesso do negócio, muitos empresários ou gestores do departamento financeiro nas PME’s ainda têm dúvidas ou desconhecem a real importância dos relatórios. Sendo assim, escrevemos este artigo para esclarecer os seguintes pontos:

  1. O que são os relatórios financeiros?
  2. Qual a diferença entre métrica e indicador?
  3. Como gerar relatórios?
  4. Quais são os tipos de relatório?
  5. Qual a importância dos relatórios financeiros?

Planilha de Gestão de Mensalidades - Contas a Receber

1. O que são relatórios financeiros?

Os relatórios financeiros são compilações de dados de um determinado período considerando uma atividade ou transação específica. Por exemplo, os registros de contas a pagar e a receber vão te dar o relatório financeiro conhecido como fluxo de caixa.

O objetivo dos relatórios é fornecer dados para a gestão do negócio, permitindo a extração de informações que facilitem a tomada de decisão. Por isso, é importante ter registros fiéis à realidade. Sem erros, os relatórios serão um indicador confiável sobre a atual situação da empresa.

Como você percebeu, falamos de dados e informações. Os dados remetem às métricas, enquanto as informações são extraídas dos indicadores. Portanto, para fazer bons relatórios financeiros, devemos entender a diferença entre métrica e indicador.

2. Qual a diferença entre métrica e indicador?

Para entendermos melhor os relatórios financeiros, devemos ter em mente os conceitos de “métrica” e “indicador”, reconhecendo sua diferença.

A métrica é o dado bruto. São esses dados que formam o indicador. São exemplos de métrica:

  • Total de faturas enviadas;
  • Total de faturas não pagas;
  • Ticket médio;
  • Tempo de permanência dos clientes.

Portanto, o indicador é diretamente alimentado pelas métricas. Através do indicador, o gestor do negócio poderá colher informações. Concluindo, enquanto as métricas estão diretamente ligadas ao nível operacional, os indicadores contemplam o nível tático da gestão empresarial.

Métricas, Indicadores e Metas relacionados aos níveis operacional, tático e estratégico do negócio

São exemplos de indicadores:

  • Lucratividade;
  • Rentabilidade;
  • Churn (taxa de cancelamento);
  • Taxa de inadimplência;
  • LTV (Life Time Value ou Valor de Vida do Cliente);
  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes).

Aprofundando os exemplo, podemos citar a Taxa de Inadimplência, que é um indicador que mostra o percentual de clientes inadimplentes. Para o cálculo da taxa, você precisa saber duas métricas: o total de faturas enviadas e a quantidade de faturas não pagas.

A razão entre essas duas métricas vai resultar no indicador Taxa de Inadimplência.

Calculo de Taxa de Inadimplencia

Em resumo,

“Métricas são coletadas e indicadores são calculados!”

3. Como gerar um relatório financeiro?

O primeiro aspecto que deve ser levado em consideração para a geração de um relatório financeiro é o indicador que será analisado e quais as métricas envolvidas. A partir disso, você poderá gerar o seu relatório financeiro, que será o registro dessas informações.

Portanto, tenha sempre em mente que, para gerar os relatórios financeiros, é necessário ter os registros das atividades e transações do seu negócio. Com esses dados (métricas), você vai organizar as informações, colher o indicador desejado e ter uma melhor compreensão do cenário atual e quais decisões deve tomar.

A depender da maturidade da gestão financeira da sua empresa, você pode gerar seus relatórios manualmente, com auxílio de uma planilha. Porém, a medida que sua demanda aumentar, escolher um bom gerenciador financeiro será essencial para a produção dos seus relatórios.

Utilizando um software de gestão, você se preocupará somente em registrar as informações, pois a maioria deles geram estes relatórios automaticamente ou com apenas alguns cliques.

Resumindo, para tirar o máximo proveito dos relatórios financeiros você precisa:

  1. Escolher o indicador a ser analisado;
  2. Definir métricas que vão calcular este indicador;
  3. Organizar suas métricas e indicadores em um documento, gráfico ou tabela. O objetivo aqui é facilitar a visualização do cenário analisado;
  4. Fazer análises;
  5. Tomar decisões.

Processo completo de como fazer relatórios financeiros

4. Quais são os tipos de relatórios financeiros?

Para facilitar a visualização e entendimento prático, comentamos sobre os principais relatórios gerenciais financeiros.

Relatório de Fluxo de Caixa

O fluxo de caixa é o resumo financeiro de entradas e saídas de capitais da empresa. Ele usa como base um período que varia de um dia a dois meses. Se for monitorado com frequência, permite agir estrategicamente para que as entradas sejam maiores que as saídas, de forma a evitar prejuízos.

Demonstrativo de Resultado de Exercício (DRE)

O DRE é um relatório mais complexo que o fluxo de caixa. O objetivo dele é demonstrar os resultados de um determinado período do negócio. Diferentemente do fluxo de caixa, que é um relatório essencial para a visão rápida da situação financeira e podem ser usados em curtos períodos, o DRE é utilizado ao final de período um pouco mais, como forma de registrar os resultados de um semestre ou ano, por exemplo.

Planejamento Orçamentário

Elaborado, em média, a cada seis meses, o planejamento orçamentário permite a comparação de resultados entre períodos. A partir dos dados coletados e analisados, a gestão terá a possibilidade de planejar o orçamento disponível para gastos e investimentos futuros.

Relatório de Contas a Pagar e a Receber

É importante ter um relatório organizado com todas as contas a pagar e a receber. Dessa forma, é possível saber o que deve ser pago em um determinado período e os valores que já estão previstos para entrar no caixa, como as compras parceladas pelos clientes.

Planilha de Gestão de Mensalidades - Contas a Receber

Balanço Patrimonial

Trata-se de um registro de todas as movimentações financeiras da empresa em um determinado período. Neste relatório, considera-se os ativos (bens + direitos), passivos (obrigações com terceiros) e patrimônio líquido (obrigações com a própria empresa) do negócio.

Geralmente, por ser um relatório com maior grau de aspecto técnico da contabilidade, este é um relatório desenvolvido junto com contadores.

5. Qual a importância dos relatórios financeiros?

O princípio da administração é ter controle sobre todas as áreas de atuação de um negócio para que seja possível o acompanhamento e análise de um determinado período, visando projetar ações estratégicas.

Dessa forma, se a administração exige controle, são os relatórios financeiros que vão permitir isso. Então, podemos dizer que não há gestão sem os relatórios. Lembre-se também que registros são importantes para a gestão do conhecimento.

Para facilitar a geração dos seus relatórios, você deve saber como escolher um bom gerenciador financeiro. Existem inúmeras opções no mercado, cada um com sua especialização. Portanto, você deve ter em mente quais são as atividades e aspectos essenciais para a sua gestão financeira.

Por exemplo, a Fatura Simples oferece um software financeiro que faz a gestão de faturamento e emissão automática de notas, boletos e cobranças. Os relatórios financeiros gerados pela nossa plataforma estão ligados diretamente à taxa de inadimplência, contas a pagar, contas a receber.

Se você ainda tem dúvidas em como escolher um gerenciador financeiro, levantamos alguns pontos essenciais para levar em consideração neste processo de escolha no artigo “Como escolher um gerenciador financeiro?

Escreva um comentário

Share This